NOSSO TRABALHO/MÉTODO

O ObservaDF usará dados secundários provenientes de instituições de pesquisa como a Codeplan e o IBGE, além de registros administrativos de órgãos públicos de âmbito Distrital e Federal. Tais bases de dados permitem inúmeros estudos usando técnicas diversas de mineração, extração, análise e visualização de dados. O propósito será elaborar estudos que investiguem a situação do mercado de trabalho no DF, usando, por exemplo, a Relação Anual de Informações Anuais (RAIs), o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), e Pesquisa por Amostra de Domicílios (PNAD-Contínua). Também poderão ser realizadas pesquisas sobre a situação social das famílias no DF, com base no uso do Cadastro Único gerenciado pelo CIDACS/Fiocruz. Ou ainda utilizar os dados dos sistemas de informação do Ministério da Saúde, disseminados pelo DATASUS ou dos Censos e Avaliações em Larga Escala do INEP, para avaliação da situação da saúde e educação na região. Os trabalhos de gestão, análise e apresentação dos resultados será realizado pela equipe residente do observatório com a eventual participação não-remunerada de especialistas convidados.

Também serão coletados dados primários sobre o Distrito Federal, de natureza qualitativa, como grupos focais e entrevistas aprofundadas, e de natureza quantitativa, através da aplicação de questionários estruturados a amostras representativas da população. Tais estudos enfocarão na percepção e avaliação da população sobre a qualidade dos serviços públicos nas distintas áreas: segurança pública, saúde, educação e mobilidade urbana como tópicos centrais. A proposta é avaliar como cidadãos e cidadãs analisam o funcionamento do Estado na prestação de serviços básicos. Os questionários e roteiros de grupos focais serão desenvolvidos pela equipe do observatório, mas o trabalho de campo será terceirizado através da contratação de empresas especializadas. A análise dos dados e coordenação geral dos trabalhos de campo ficará a cargo da equipe residente do observatório.

Parte central de todo o esforço de coleta sistemática e científica de dados sobre a sociedade e economia do DF é sua ampla disseminação pública através da adoção de estratégias incisivas e amplas de divulgação usando redes sociais, escrita para jornais locais e realização de eventos.