ObservaDF: Nova pesquisa vinculada à UnB aponta que 90% da população de baixa

O estudo traz a desigualdade no sistema de saúde durante pandemia de Covid-19
O projeto ObservaDF, que é vinculado ao Instituto de Ciência Política da Universidade de
Brasília, fez um levantamento de dados de acordo com a mortalidade por região
administrativa durante a pandemia de covid-19. Os dados serão apresentados nesta quinta-
feira (10/02), às 10h, no canal do ObservaDF no YouTube.
Com o tema “Pandemia de Covid-19 e as desigualdades em saúde no Distrito Federal”, a
pesquisa demonstrou que o risco de morte pela infecção acompanhou as desigualdades
sociais e econômicas no DF.
O estudo também apontou que no ano de 2021, com o aumento da taxa de mortalidade por
Covid-19 em todo o país e no DF, todos os grupos de regiões administrativas tiveram os
riscos de morte aumentados, principalmente entre 20 e 79 anos.
Além disso, um dos aspectos relevantes apresentados na análise em relação às
desigualdades em saúde refere-se ao acesso a serviços de atenção de qualidade. Segundo
dados apresentados, 64% da população não tem planos de saúde e nas regiões
administrativas de baixa renda, esse percentual alcança 90%.
E, mesmo havendo um crescimento de 48% no número de estabelecimentos de saúde no
Distrito Federal entre janeiro de 2019 e dezembro de 2021, 97% desses novos
estabelecimentos são de entidades empresariais, ou seja, vinculados ao setor privado.
Assim, a população brasiliense continua, em sua maioria, dependente do SUS.
A pesquisa traz, ainda, um maior número dos diferentes tipos de equipamentos no setor
privado. No período analisado, ainda que tenha havido um investimento na aquisição de
equipamentos no setor público, o número disponível no setor privado permaneceu maior.
Por fim, o levantamento do ObservaDF traz algumas recomendações de ações públicas na
área da saúde, que visam garantir o bem-estar da população e reduzir desigualdades de
acesso e qualidade da atenção.Ou seja, é fundamental fortalecer a Atenção Primária à
Saúde.
A equipe conta com os pesquisadores: Lúcio Remuzat Rennó Junior, Ana Maria Nogales
Vasconcelos, Andrea Felippe Cabello, Frederico Bertholini Santos Rodrigues e Guilherme
Viana. Para receber todas as informações e atualizações sobre a pesquisa, cadastre-se no
site: www.observadf.org.br

ObservaDF
Siga no Instagram: @observadf

Deixar uma resposta